al.abra

Demanda por líquidos, em especial sucos, dobrou no comércio; em restaurantes, crescimento registrado foi de cerca de 25%.


O recorde de calor e tempo seco registrado em Campinas (SP) nos últimos dias tem feito as vendas de bebidas aumentarem até 50% no comércio local, segundo a Abrasel.

A demanda por líquidos, em especial sucos, dobrou em casas de bebidas. Já em restaurantes, o crescimento registrado foi de 25%. "O calor sentido nas duas últimas semanas tem feito do período um dos melhores invernos dos últimos anos para o setor de bares, restaurantes, lanchonetes, sorveterias e casas de açaí", conta o vice-presidente da Abrasel em Campinas, Renato Higa.

O crescimento na demanda é tão grande que as casas especializadas em bebidas chegaram a quase zerar o estoque de frutas. "A gente se preparou para produzir mais, devido ao calor, mas no final da tarde do último domingo, ficamos quase esgotados, porque as temperaturas extremamente altas elevaram as vendas. Fomos pegos de surpresa", relata a gerente de uma padaria no Taquaral, Natália Marques.

Opções saudáveis são o foco

Açaí, laranja, limão e até um misto de suco com chá - o suchá - lideram a preferência dos clientes que buscam se refrescar. Na última quinta-feira (12), Campinas registrou o terceiro dia mais quente do ano, com 36,4º C, e o menor índice de umidade do ar, com 11,8%.

Segundo o proprietário de um restaurante também no Taquaral, as vendas de líquidos no estabelecimento aumentaram de 15% a 20%. "A baixa umidade do ar e as temperaturas muito altas são um convite para o cliente buscar refresco em líquidos independentemente do horário, porque à noite também está quente", afirma Silvio Bigon.

Edson Fernando, que é atendente de um estande de sucos também ficou espantado com o crescimento da demanda. "Nesses dias de muito calor, estamos vendendo cerca de 900 sucos por dia. Levamos vantagem com o calor e o clima seco, que fazem as pessoas buscarem opções para se hidratar e refrescar", comemora.

Fonte: G1

Comentários