al.abra

Pressionado pelo setor produtivo, o governo de Alagoas anunciou nesta segunda-feira (5) uma revisão do decreto de isolamento social. A principal mudança diz respeito à autorização para que bares e restaurantes possam funcionar das 5h até as 16h já a partir desta terça-feira (6). Além disso, o toque de recolher entre 21h e 5h está mantido. Alagoas retornou à Fase Vermelha do Plano Estadual de Distanciamento Social no dia 19 do mês passado.

Nas últimas semanas alguns empresários anunciaram demissões em massa, tendo em vista a queda do faturamento em razão do fechamento das portas. Atualmente, os bares e restaurantes só podem funcionar na modalidade "pague e leve".

Um dia após o anúncio do governo de Alagoas de colocar todo o Estado na Fase Vermelha de distanciamento social, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio-AL) disse estimar que as medidas devem causar um prejuízo semanal de R$ 119,6 milhões no Comércio e Serviços do Estado.

A entidade calculou uma queda percentual de 28,57% na receita semanal das empresas do setor. Isso porque, além de fechar as portas aos finais de semana, o Comércio no Centro deve fechar às segundas-feiras e os shoppings centers fecharão às terças-feiras.

De acordo com a entidade, estima-se que o faturamento potencial do setor de Comércio e Serviços gira em torno de R$ 418,6 milhões semanalmente. Dados da Receita Federal do Brasil (RFB), apontam que Alagoas possuía, em 2020, mais de 143 mil empresas ligadas ao setor de Comércio e Serviços, gerando um faturamento anual estimado em R$ 21,828 bilhões, o que representa uma receita diária de R$ 59,8 milhões.

Apesar do avanço quanto a todas as restrições no decreto estadual, a Abrasel Alagoas ainda não comemora vitória. Essa flexibilização no horário atualmente concedida, havia sido solicitado há dias atrás, e, mesmo com a possibilidade de retorno de parte do segmento de Alimentação Fora do Lar no estado, a associação segue lutando por novos pleitos, incluindo a extensão do horário de trabalho, para que os demais integrantes do setor consigam retornar às suas atividades (nesse caso, em específico, os que funcionam após às 17h).

Fonte: GazetaWeb

Comentários